Rio de janeiro
Agenda Inovação Junho -   Julho    -     Agosto   Avançar Voltar 2017 -   2018 Avançar
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
SENAI

Notícias

Governo vai investir R$ 50 milhões para aproximar start-ups e indústrias

O governo irá investir R$ 50 milhões, durante três anos, em programa que tem o objetivo de incentivar a aproximação de start-ups e grandes indústrias.

 

Chamado Conexão Startup Indústria, a iniciativa é realizada pela ABDI  (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, ligada ao Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços) ).

 

As inscrições para start-ups interessadas estão abertas até o dia 12 de abril.

 

Segundo Guto Ferreira, presidente da ABDI, as novas empresas de tecnologia podem aumentar a competitividade da indústria nacional ao levar inovação até elas.

 

Porém, barreiras culturais e a dificuldade de grandes empresas lidarem com o risco dificultam a realização de parcerias entre companhias desses mercados:

 

“A start-up acha que a industria é um sistema velho, enquanto  as indústrias pensam que as start-ups são só jovens que só querem em fazer aplicativos.”

 

O programa é dividido em diversas fases, com o objetivo de identificar e refinar os negócios possíveis entre as empresas iniciantes e as indústrias estabelecidas.

 

Na primeira fase do programa, serão selecionadas 100 start-ups e 10 indústrias com atuação no Brasil.

 

As 100 start-ups serão separadas em 10 grupos de trabalho, cada um deles liderado por uma das indústrias. A partir desse momento,  elas passam a ter contato com executivos da grande empresa com a qual trabalham, para melhorar suas ideias.

 

Após novas avaliações, serão selecionadas 40 start-ups para seguir no programa. Elas ficarão divididas em grupos de trabalho formados por quatro start-ups e 1 indústria e receberão até R$ 200 mil para o desenvolvimento de seus produtos e serviços.

 

Por fim, a melhor solução de cada grupo será escolhida para desenvolver um projeto-piloto junto com a indústria com a qual trabalhou, que se compromete a adquirir o produto desenvolvido nessa fase.

 

As novatas que chegarem até esta etapa também podem receber R$ 500 mil adicionais.

 

A ABDI prevê gastar cerca de R$ 17 milhões por ano com o programa, incluindo os investimentos nas empresas e gastos com realizações de eventos e apoio a instituições de fomento.Segundo

 

Segundo Ferreira, os investimentos do governo servem, ao mesmo tempo, para acelerar o desenvolvimento das start-ups e para diminuir os riscos envolvidos no processo inovador, como o de não haver recursos para a entrega do produto.

 

Paralelamente à seleção de start-ups e indústrias, a ABDI também irá escolher 20 instituições de apoio (como incubadoras e aceleradoras) para participar do programa.

 

Mais informações podem ser obtidas em www.startupindustria.com.br.

 

 

 

(Fonte: Folha de S. Paulo – 27/03/2017)

Destaques

10º ENIFarMed

Livro Branco da Inovação Tecnológica

Inova Talentos

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE