Rio de janeiro
Agenda Inovação Maio -   Junho    -     Julho   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
SENAI

Notícias

MCT e FINEP lançam programa para empresas nascentes inovadoras

O Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e sua agência Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) assinaram nesta quinta-feira (26), em Brasília, um acordo com 18 incubadoras âncora de empresas selecionadas em todo o País para operar o Programa Primeira Empresa Inovadora (Prime). A meta do Prime é investir R$ 1,3 bilhão nos próximos quatro anos em empresas nascentes de base tecnológica. 

"O sucesso do programa depende, em grande parte, das incubadoras", observou o presidente da Finep, Luis Fernandes, ao se dirigir aos representantes das 18 entidades. Fernandes acrescentou que empresas inovadoras que não estejam vinculadas à incubadoras também poderão ser beneficiadas pelo programa. 
 
Segundo o ministro de Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, os recursos para o Prime virão do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). "Os recursos estão assegurados", garantiu o ministro.
 
Eduardo Costa, diretor de Inovação da agência, disse que até 2011 o Prime deverá contemplar cerca de cinco mil empresas com grande potencial de crescimento e que apostem no diferencial inovador como estratégia de competitividade. Neste primeiro edital, a Finep vai disponibilizar R$ 216 milhões. As incubadoras serão responsáveis pela seleção dos empreendimentos e pelo repasse da verba.
 
A empresa beneficiada pelo Prime terá o seu projeto apoiado por duas modalidades de financiamento operadas pela Finep. O valor total do financiamento será da ordem de R$ 240 mil por empresa. Esses recursos serão liberados em dois anos, sendo que a primeira parcela, de R$ 120 mil, virá do Programa de Subvenção Econômica à Inovação. Nessa modalidade, o financiamento é não-reembolsável. Já a segunda e última parcela utilizará recursos do Programa Juro Zero, que prevê a devolução do empréstimo em 100 vezes sem juros.
 
Os primeiros R$ 120 mil serão repassados em forma de subvenção econômica não reembolsáveis e, por isso, estarão livres de taxação. Esses recursos poderão ser utilizados para contratação de técnicos, administradores e consultores. Segundo Gina Paladino, superintendente da área de Pequenas Empresas Inovadoras, o Prime vai patrocinar pelo menos três rodadas de editais entre 2008 e 2010 (com execução até 2011). "Nossa meta é o desenvolvimento regional, a inovação tecnológica e a ascensão das pequenas empresas no país", afirma.
 
Antes de aderir ao programa, os novos empreendedores passarão por um curso obrigatório de imersão em negócios. Nele, decidirão se, realmente, estão aptos a receber os investimentos.
 
O documento assinado em Brasília é um protocolo de intenções em que as 18 incubadoras assumem o compromisso de atuar como agentes financeiros da Finep. Elas foram selecionadas segundo critérios de credibilidade e capacidade comprovadas de atuação no apoio a empreendimentos inovadores nascentes. No passo seguinte, serão realizados os convênios, com a apresentação, por cada incubadora âncora, de um plano detalhado de trabalho. A partir daí, a Finep repassará os recursos financeiros às incubadoras.

 

 

(Fonte: Finep - 26/06/2008)

 

 

 

 

Mais notícias de apoio técnico à inovação 

 

 

 

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE