Rio de janeiro
Agenda Inovação Março -   Abril    -     Maio   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
SENAI

Notícias

MCT e CNPq aportam mais R$ 2,2 milhões no Edital Senai Inovação

A quinta edição do Edital Inovação 2008 do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) recebeu um aporte de R$ 2, 2 milhões do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que se soma aos R$ 2,5 milhões já previstos, num total de R$ 4,7 milhões para a inovação tecnológica no País. O MCT está agregando R$ 1 milhão para custeio dos projetos selecionados. Mas a novidade este ano é a parceria com o CNPq, que está disponibilizando R$ 1,2 milhão para bolsas de Desenvolvimento Tecnológico Industrial nível 1 (voltadas para quem tem doutorado). A estimativa é de que será possível ter um bolsista para até 25 projetos. "Os bolsistas vão trabalhar nas unidades regionais atendendo ao projeto específico," diz o gerente de Desenvolvimento Tecnológico do Senai Nacional, Marcelo Oliveira Gaspar de Carvalho.

 

Os empresários têm que se apressar: as inscrições encerram-se no dia 20 de junho. As indústrias que quiserem participar do edital devem estabelecer parcerias com as unidades regionais do Senai para enviar os projetos de inovação tecnológica. Os valores por proposta são divididos em duas classes: a primeira até R$ 100 mil e a segunda com aporte de até R$ 200 mil.

 

No Edital Inovação 2007, 97 empresas apresentaram projetos e, destas, 18 foram selecionadas. Em 2008, a entidade quer ampliar sua atuação. "Nosso objetivo é que o edital beneficie um número de empresas superior ao do ano passado", afirma o gerente executivo da Unidade de Tecnologia Industrial (Unitec) do Senai, Orlando Clapp. Até o momento, a Gerência de Inovação e Difusão Tecnológica recebeu 55 propostas de 18 Estados, mas segundo o analista da Unitec, Mateus Freitas, a expectativa é que esse número aumente em 40% até o prazo final, impulsionado pela parceria com o MCT e o CNPq. 

 

Freitas ressaltou que, em 2008, as unidades regionais estão realizando uma seleção interna mais rigorosa nos Estados para apresentar projetos com real potencial de aprovação. "As regionais estão primando mais pela qualidade que pela quantidade. Dos 97 projetos recebidos em 2007 pelo Departamento Nacional, apenas nas características eliminatórias do edital, 30 projetos foram descartados imediatamente," diz o analista da Unitec. "Mas as regionais já nos avisaram que enviarão novos projetos."

 

Segundo Marcelo Gaspar, o Senai conseguiu dobrar os recursos para o Edital Inovação por conta dos expressivos resultados dos projetos anteriores e com vistas a aumentar o montante de aporte por proposta. "Percebemos que nos anos anteriores vários projetos bons tiveram que ser barrados porque o valor era muito superior ao do edital. Tanto que em 2008 abrimos para projetos de até R$ 200 mil," afirma o gerente. "O outro motivo é o sucesso dos projetos que a gente vem apoiando. Houve uma mobilização maior não só das unidades regionais como dos próprios empresários. Com uma maior divulgação, as empresas vêm forçando as unidades regionais a apresentar propostas."

 

O gerente de Desenvolvimento Tecnológico do Senai Nacional ressalta que a expressiva participação até o momento do setor de fármacos é a grande surpresa do edital. Pelo menos 10% dos projetos apresentados são da área farmacêutica. "É um segmento que não participava do Edital Inovação. Este ano, é algo marcante. Fármacos é uma prioridade de governo e as empresas começam a se mobilizar para participar de editais," diz Marcelo Gaspar. O Complexo Industrial da Saúde é uma das áreas contempladas na Política de Desenvolvimento Produtivo lançada no dia 12 de maio. Além disso, o Ministério da Saúde publicou no Diário Oficial da União, no dia 19 de maio, a portaria 978, que lista os produtos considerados estratégicos, com direito ao processo de encomenda com risco compartilhado. Trata-se de uma centena de medicamentos, vacinas, soros, hemoderivados e equipamentos que terão prioridade para desenvolvimento e produção no Brasil.

 

Outra tendência observada que começou no edital do ano passado e que em 2008 tem se intensificado é a significativa participação do setor de eletroeletrônica. "Nos três primeiros editais foi praticamente nulo, no edital passado tivemos três propostas e este ano está muito forte. Isso se deve a uma grande participação do Senai de Minas Gerais, em especial da região de Santa Rita do Sapucaí, conhecida como Vale da Eletrônica," observa o analista Mateus Freitas. Ele aponta que o sucesso obtido pela parceria com a Nibtec Inovações Tecnológicas, projeto selecionado no Edital Inovação 2007, despertou em outros empresários da região um interesse muito grande pelo edital. Os setores de meio ambiente e metalmecânica mantiveram a tradição de apresentar muitas propostas.

 

 

Equipe e laboratório do Senai

 

 

Expandir a cultura de inovação tecnológica para um maior número de empresas brasileiras é o objetivo do Edital Inovação. A iniciativa busca incentivar o processo de pesquisa e desenvolvimento focado no setor produtivo. A finalidade do edital, elaborado pela Gerência de Inovação e Difusão Tecnológica da Unidade de Tecnologia Industrial (Unitec) do Senai, é apoiar empresas na criação de novos produtos, na melhora de processos ou na implementação de novas técnicas de produção e gestão.

 

Os projetos aprovados recebem do Senai equipe qualificada, laboratórios atualizados e núcleos de informação de apoio à inovação. A empresa participa com a equipe especializada, os insumos necessários para o desenvolvimento e a experiência relativa ao público-alvo. Os ganhos são para ambos: a empresa tem produto inovador de valor agregado, aumento de competitividade e maior alcance de mercado; o Senai ganha a absorção do conhecimento, a ser revertido em cursos técnicos e prestação de serviços, além do contato direto com o empresário e com a indústria brasileira.

 

Este ano, há uma nova exigência pedida às empresas: um plano de negócios. Com isso, o empresário tem que não apenas apresentar a idéia, mas também como esse produto vai ganhar o mercado. "Esse sempre foi o nosso objetivo, agora virou regra. O resultado final tem que ser um produto na linha de produção da indústria. O Senai visita a empresa que tem um projeto apoiado quando ele é finalizado. Se a gente olha a linha de produção da empresa e verifica uma intervenção do nosso projeto, com um produto novo ou um processo novo, isso significa que é um sucesso. Queremos cada vez mais aumentar as chances de casos de sucesso," completa Mateus Freitas.

 

 

Veja aqui o novo Edital Inovação

 

 

(Fonte: Protec Notícias - 03/06/2008)

 


Notícia relacionada

NibTec promete revolução no mercado de radiofreqüência
Projeto selecionado no Edital Senai Inovação 2007 deve ser comercializado até meados do ano. Tecnologia permite que comunicação entre leitor e chip seja criptografada com rapidez e segurança


Mais notícias de apoio técnico à inovação 

 

 

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE