Rio de janeiro
Agenda Inovação Maio -   Junho    -     Julho   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
RETS

Notícias - RETS

Whirlpool desenvolve solda a frio no Brasil

A Whirlpool, fabricante da marcas de eletrodomésticos Brastemp e Consul, está desenvolvendo uma tecnologia para reduzir o uso da brasagem e soldagem convencionais na sua linha de produção.

O objetivo é fazer a junção de peças de metal por meio de um processo a frio. Para isso, um adesivo especial, de alta tecnologia, será usado como o substituto da liga metálica que hoje é derretida com o auxílio de maçaricos ou em fornos específicos.

A meta inicial da companhia é usar a tecnologia para substituir o atual processo de junção de tubos metálicos na fabricação de aparelhos de ar condicionado.

De acordo com Evandro Cavalieri, gerente geral da fábrica da Whirlpool em Manaus, 30% do processo de produção desses equipamentos está relacionado à soldagem. "Simplificar essa etapa será algo valioso e acabará com um processo que consome muito gás, aquecimento e energia elétrica", afirma.

A estimativa da empresa é que apenas em consumo de energia será possível obter uma economia de cerca de 25% por item fabricado.

"Dos nossos produtos, o ar-condicionado é o que demanda as melhores especificações. Se a tecnologia funcionar nele, certamente funcionará em outros produtos que utilizem tubos soldados, como refrigeradores e fogões", afirma Cavalieri.

Outros benefícios que a soldagem a frio deve proporcionar são a redução total dos custos de produção e do consumo de matéria-prima, além da melhora nas condições de trabalho dos profissionais diretamente envolvidos na soldagem.

A Whirlpool já faz alguns estudos e testes preliminares com a tecnologia, mas até o momento não alcançou a qualidade necessária para sua aplicação em larga escala.

O projeto, porém, acaba de ganhar um reforço. Ele foi um dos vencedores da edição deste ano do edital de inovação do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Serviço Social da Indústria (Sesi). Com isso, além de apoio técnico, o projeto da Whirlpool receberá R$ 350 mil. Outros R$ 150 mil serão investidos pela própria fabricante.

Um dos desafios do projeto é o desenvolvimento do adesivo capaz de unir e fixar metais com a mesma eficácia do processo convencional. Isso é fundamental porque a unidade de refrigeração dos aparelhos de ar condicionado precisa ser completamente selada.

Pequenos vazamentos do gás contido no equipamento podem provocar perdas significativas no rendimento do eletrodoméstico.

"Precisamos de um adesivo que proporcione uma selagem que seja quase que eterna, pois necessitamos ter certeza de que o gás não vai escapar do equipamento", afirma Cavalieri. Para superar esse desafio, a Whirlpool trabalhará em conjunto com uma empresa especializada em adesivos. A fabricante, contudo, não revela o nome do possível parceiro.

Produtos e processos

Em 2010, 25% do faturamento da Whirlpool Latin America, de valor não informado, foi proveniente de produtos classificados como inovadores. O objetivo é repetir essa performance neste ano. Globalmente, a companhia americana teve uma receita de US$ 18 bilhões no ano passado.

A Whirlpool possui quatro centros de tecnologia no Brasil e é a quarta colocada no pedido de patentes no País de acordo com dados do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Em 2010, foram feitos 68 pedidos de patentes no Brasil, um incremento de 30% se comparado ao número de 2009.

De acordo com Cavalieri, implantar um inovação no processo produtivo é sempre um desafio adicional. "Dentro do ambiente de manufatura, o padrão mental está muito mais voltado à padronização do que ao diferente", afirma.


(Fonte: Brasil Econômico - 12/08/2011)

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE