Rio de janeiro
Agenda Inovação Junho -   Julho    -     Agosto   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
RETS

Notícias - RETS

Déficit de químicos alcança US$ 11,6 bi no ano

A perda de competitividade da indústria voltou a se fazer presente. A entrada de produtos químicos no Brasil avançou para US$ 19 bilhões nos seis primeiros meses do ano; esse volume representa um avanço de 27,4% ante o do mesmo período de 2010. As informações são da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), em seu Relatório de Estatística de Comércio Exterior. Por sua vez, as exportações somaram US$ 7,4 bilhões, alta de 19,2% no ano. Com isso, o déficit na balança comercial de produtos químicos ficou superior a US$ 11,6 bilhões, um aumento de 33,2% na comparação com os seis primeiros meses do ano passado.

Em comunicado, a entidade afirma que o aumento das importações neste ano estabelecerá um novo recorde na balança comercial. De julho de 2010 a junho deste ano, o déficit já alcançou US$ 23,6 bilhões, a previsão da Abiquim é de que esse número se eleve ainda mais este ano. Até dezembro, a previsão é de que alcançar US$ 24 bilhões.

Segundo dados do diretor de competitividade da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), José Ricardo Roriz Coelho, a participação dos importados, em geral, no mercado brasileiro passou de 12% em 2003 para 22% no ano passado.



(Fonte: DCI - 13/07/2011)


Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE