Rio de janeiro
Agenda Inovação Abril -   Maio    -     Junho   Avançar Voltar 2017 -   2018 Avançar
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
Políticas Públicas e Economia

Notícias - Políticas Públicas e Economia

Brasil e México acertam nova rodada de negociações para ampliar comércio

No primeiro dia do Fórum Econômico Mundial para América Latina, que reúne autoridades dos governos e do setor privado até sexta-feira, em Buenos Aires, o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, reuniu- se com o secretário de Economia do México, Ildefonso Guajardo. Ambos demonstraram disposição em fortalecer a relação comercial bilateral. O interesse brasileiro é de ampliar o Acordo de Complementação Econômica (ACE - 53) tanto para setores industriais como agrícolas, bem como criar novas regras em temas como serviços, compras governamentais, facilitação de comércio e barreiras não tarifárias.

 

Uma nova rodada de negociações ficou acertada para junho, no Brasil. "O acordo ampliado pode representar um marco nas relações bilaterais e uma resposta estratégica às mudanças em curso na região e no mundo", destacou o ministro Marcos Pereira.

 

Intercâmbio Brasil-México

As exportações brasileiras para o mercado mexicano têm registrado crescimento. Nos primeiro bimestre de 2017, nossas vendas foram de US$ 506 milhões, o que representou um aumento de 5,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. No ano passado, o México foi o oitavo país com maior fluxo de comércio com o Brasil, quando os embarques brasileiros totalizaram US$ 3,813 bilhões (crescimento de 6,3% em relação a 2015). No mesmo período, nossas importações do mercado mexicano foram de US$ 3,528 bilhões resultando em superávit de US$ 285,3 milhões para o Brasil.

 

Os principais produtos brasileiros exportados para o México são automóveis de passageiros (participação de 7,6%), veículos de carga (6,8%), motores para automóveis (6,5%), autopeças (4,1%) e minério de ferro (3,7%). Importamos do México principalmente automóveis de passageiros (16,8%), autopeças (13,4%), ácidos carboxílicos (6,4%), instrumentos e aparelhos de medida e precisão (3,9%) e máquinas automáticas para processamentos de dados (3,1%). Em 2016, 3.369 empresas brasileiras realizaram exportações ao México, um aumento 7% na comparação com 2015.

 

Peru

Pela manhã, o ministro Marcos Pereira também reuniu-se com o ministro de Comércio Exterior e Turismo do Peru, Eduardo Ferreyros. No último dia 23 de março, o Senado brasileiro aprovou o Acordo de Ampliação Econômico-Comercial, firmado pelos dois governos, que estabelece a liberalização de serviços e a abertura dos mercados de compras públicas. Com a medida, as licitações peruanas de bens e serviços passam a estar abertas para as empresas brasileiras, um mercado de US$ 13 bilhões.

 

Em 2016, o Brasil foi o terceiro maior exportador mundial para o mercado peruano, atrás apenas de China e EUA. No período, as exportações brasileiras para o Peru cresceram 7,3% em relação a 2015, atingindo US$ 1,9 bilhões e as importações brasileiras daquele mercado foram de US$ 1,2 bilhões, gerando um superávit de US$ 712,5 milhões para o Brasil. Vendemos para o mercado peruano principalmente polímeros plásticos (participação de 5,8%), chassis com motor para automóveis (5,5%), veículos de carga (5,1%), máquinas e aparelhos para terraplanagem (4,6%) e tratores (4,6%). Importamos do Peru produtos como minério de cobre (24,8%), catodos de cobre (12,9%), naftas (12,8%) e minério de zinco (12,8%). No ano passado, 3.177 empresas brasileiras realizaram exportações ao Peru, aumento de 5,9% em relação a 2015.

 

 

 

(Fonte: MDIC – 06/04/2017)

Destaques

10º ENIFarMed

Livro Branco da Inovação Tecnológica

Inova Talentos

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE