Rio de janeiro
Agenda Inovação Novembro -   Dezembro    -     Janeiro Voltar 2018 -   2019 Avançar
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
Fármacos e Medicamentos

Notícias

Medicamentos imunobiológicos revolucionam tratamento

Considerados o futuro da medicina para o tratamento de pacientes imunodeprimidos, intolerantes aos medicamentos comuns ou pessoas expostas de forma involuntária a agentes infecciosos, os imunobiológicos têm oferecido alternativas para diferentes áreas médicas. Na dermatologia, os remédios mudam radicalmente a forma de tratar a psoríase e também já têm mostrado resultados efetivos para outras patologias dermatológicas. Este foi o tema central do 1o Simpósio Gaúcho de Terapêutica Dermatológica, promovido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS) promoveu, na sexta-feira (17/08), no campus da Unisinos em Porto Alegre (RS).

 

– Acreditamos que os imunobiológicos são uma opção excelente para a psoríase, mas também passam a ser uma opção para outras doenças dermatológicas difíceis de tratar. Este encontro teve como objetivo esclarecer seus benefícios e incentivar os dermatologistas gaúchos a estudarem mais ainda este método que veio para ficar – afirmou a presidente da SBD-RS, Clarissa Prati.

 

O evento contou com quatro painéis. Ministrada por Anber Tanaka, a primeira palestra ofereceu uma exposição geral sobre os imunobiológicos na especialidade.

 

– Essas medicações conseguem agir em órgãos específicos. Também apresentam melhor eficácia e controle da doença. Têm mostrado dados seguros e sólidos que garantem tranquilidade no seu manejo – declarou Tanaka.

 

Ao defender que o dermatologista assuma o papel de tratar cada vez melhor o seu paciente, Lincoln Fabricio apresentou os tratamentos mais indicados para pacientes com psoríase.

 

– Pessoas que apresentam uma doença grave de pele também têm um impacto negativo na sua vida social. Devido ao seu aspecto físico, a psoríase faz com que cada vez mais o paciente se isole. A pele é o maior órgão de comunicação humana e paciente sofre quando ela é comprometida – explanou Fabricio.

 

De acordo com Daniel Nunes, outro palestrante do Simpósio, a psoríase é tratada, geralmente, com três medicamentos, que apresentam eficácia menor, permitindo até 75% de melhora. Já os remédios imunobiológicos podem garantir o desaparecimento dos sintomas de forma integral.

 

– Infelizmente, ainda usamos inicialmente a opção mais convencional, pois o acesso é facilitado pela rede pública de saúde. No entanto, é provável que no próximo ano saia o novo tratamento da psoríase que inclua a medicação imunobiológica. Talvez não contemple todos os tipos que podem ser utilizados, mas já será um avanço – explicou Nunes.

 

Devido ao alto custo, os remédios imunobiológicos para uso dermatológico ainda podem ser adquiridos somente por via judicial ou em casos comprovados de reumatologia. Desta forma, o tema ainda exige amplo debate dos especialistas. Para André Carvalho, este ser o assunto central do Simpósio é muito representativo.

 

– É importante falar sobre estes remédios. Normalmente usamos para psoríase, mas existem outras doenças como urticária, dermatite atópica, melanoma e doenças inflamatórias – destacou Carvalho.

 

O Simpósio ocorre às vésperas da 2a Jornada Multisserviços, também promovida pela SBD-RS, no sábado (18/08), no Campus da Unisinos em Porto Alegre (Avenida Doutor Nilo Peçanha, 1600, bairro Bela Vista). A programação inicia às 8h30min e oferece sete blocos temáticos.

 

 

 

(Fonte: Panorama Farmacêutico - 21/08/18)

Destaques

Livro Branco da Inovação Tecnológica

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE