Rio de janeiro
Agenda Inovação Março -   Abril    -     Maio   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
Políticas Públicas e Economia

Notícias - Políticas Públicas e Economia

  • Nomes & Notas

    Nomes & Notas

    Fiasco
    Passados cinco anos do início da vigência dos Fundos Setoriais...

  • Patentes e crescimento no século 21

    Patentes e crescimento no século 21

    A partir do último quarto do século 20, a sustentabiidade do crescimento de uma economia tradicionalmente industrializada, expressa pela taxa de aumento do PIB

  • Evento FIEB

    Evento FIEB

    "I SEMINÁRIO SOBRE DESAFIOS DA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS EM CAMPOS COM ACUMULAÇÕES MARGINAIS", que será realizado entre os dias 25 e 26 de janeiro próximo na Região Metropolitana de Salvador...

  • Inovações em ciência e tecnologia são desafio para governos latino-americanos

    Inovações em ciência e tecnologia são desafio para governos latino-americanos

    Pela primeira vez, ministros e outras autoridades de nações da América Latina se encontraram para discutir o papel da ciência e da tecnologia na agenda socioeconômica de seus países. O resultado do encontro, encerrado na semana passada em Buenos Aires, mostrou que os países do continente consideram o setor uma área que incorpora componentes aplicáveis ao segmento produtivo e que, com isso, também pode abrir espaço à competitividade comercial.

  • Philips escolhe Brasil para desenvolver tecnologia inovadora

    Philips escolhe Brasil para desenvolver tecnologia inovadora

    A Philips pretende aprimorar a próxima geração de soluções em iluminação com base na tecnologia Organic Light-Emitting Diode (OLED na sigla em inglês) no Brasil, por meio de um projeto firmado com a Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI) e suporte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Atualmente, o OLED é pesquisado e desenvolvido pela Philips somente na Alemanha.

  • Entrevista: Secretário do MCT destaca metas para 2011

    Entrevista: Secretário do MCT destaca metas para 2011

    O secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCT, Ronaldo Mota, detalha em entrevista, as principais atribuições do Comitê de Articulação para a Promoção de Centros de Pesquisa e Projetos Estratégicos de Inovação, criado no início deste mês por meio da portaria interministerial nº 930, de 5 de novembro.

  • Entrevista: Secretário do MCT destaca metas para 2011

    Entrevista: Secretário do MCT destaca metas para 2011

    O secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCT, Ronaldo Mota, detalha em entrevista, as principais atribuições do Comitê de Articulação para a Promoção de Centros de Pesquisa e Projetos Estratégicos de Inovação, criado no início deste mês por meio da portaria interministerial nº 930, de 5 de novembro.\r\n\r\n

  • Continuidade marcará sucessão no MCT, afirma Rezende

    Continuidade marcará sucessão no MCT, afirma Rezende

    Distante das grandes barganhas políticas, o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) faz transição tranquila entre o governo Luiz Inácio Lula da Silva e o de Dilma Rousseff. A presidente eleita ainda não divulgou o substituto de Sérgio Rezende, mas é dada como certa a saída do PSB da pasta. O partido do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, deve alçar voos mais altos no governo Dilma e terá de abrir mão do MCT, após oito anos sob seu comando. O nome mais cotado é do senador Aloizio Mercadante (PT). A falta de definição não preocupa a atual equipe.\r\n

  • Editorial: Ameaça à cadeia produtiva nacional

    Editorial: Ameaça à cadeia produtiva nacional

    O rápido aumento das importações pode afetar - e já há sinais inquietantes disso - a estrutura industrial brasileira, eliminando boa parte dos produtores de insumos e componentes. Esse risco é mostrado com clareza em nova pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Segundo o levantamento, 55% das fábricas nacionais já se abastecem no exterior e 23% desse grupo compra bens finais. As demais importam matérias-primas, bens intermediários, máquinas e equipamentos. A forte valorização do real tem estimulado a troca de fornecedores nacionais por estrangeiros, mas esse fator, embora importante, serve para explicar apenas parcialmente a mudança. As empresas brasileiras enfrentam outras desvantagens, quando têm de competir com indústrias de fora.

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE