Rio de janeiro
Agenda Inovação Abril -   Maio    -     Junho   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
Fármacos e Medicamentos

Notícias

Sanofi-Aventis doará 100 milhões de vacinas contra gripe para OMS

A farmacêutica francesa Sanofi-Aventis planeja doar milhões de doses da vacina da gripe suína para a Organização Mundial da Saúde (OMS) usar em países pobres, disse seu chefe executivo Christopher Viehbacher. O executivo afirmou que sua companhia está fazendo uma "doação flexível" de um total de 100 milhões de doses da vacina contra a gripe suína e aviária.

 

A companhia a comprometeu-se, em junho do ano passado, a doar 60 milhões de doses da vacina contra a gripe aviária, a cepa H5N1 da influenza.

 

Discursando durante a Cúpula de Saúde do Pacífico, uma reunião de autoridades globais da ciência, indústria, medicina e saúde pública, Viehbacher disse que quer apoiar o pedido da diretora-geral da OMS, Margaret Chan, por ações conjuntas contra a pandemia de gripe. "Tempos excepcionais exigem respostas excepcionais. Precisamos agir com responsabilidade e todos temos que fazer a nossa parte", disse.

 

Viehbacher afirmou que uma vez que sua companhia inicie a produção da vacina, ela reservará 10% de sua produção para ajudar a OMS na luta contra a pandemia em países em desenvolvimento.

 

A Sanofi também planeja vender sua produção adicional da vacina a preços mais baixos para países em desenvolvimento, conforme a capacidade de produção permitir. A farmacêutica rival, GlaxoSmithKline, do Reino Unido também afirmou que irá fazer isso e se ofereceu para doar 50 milhões de doses da vacina contra a gripe suína para a OMS.

 

Outra gigante farmacêutica, a Novartis, disse que não fará doações de vacina para os países pobres combaterem a pandemia de gripe suína. O laboratório argumentou que os países em desenvolvimento ou os países doadores deveriam cobrir os custos da vacina, segundo reportagem do Financial Times. "Se você quer que a produção seja sustentável, tem de criar incentivos financeiros", disse ao jornal o presidente da Novartis, Daniel Vasella.

 

Ele acrescentou que avaliará a possibilidade de vender a vacina com desconto para os países de baixa renda. As declarações são uma resposta a Margaret Chan, diretora-geral da OMS, que na semana passada declarou que a gripe suína se tornou uma pandemia. Ela havia pedido que os fabricantes de vacina mostrassem "solidariedade" e doassem vacinas para os pobres.

 

 

(Fonte: Estado de S. Paulo - 17/06/2009)

 

 

Notícias relacionadas

 

 

Laboratório divulga primeiro lote de vacina contra gripe suína
Novartis anunciou ter conseguido produzir vacina contra o vírus influenza A H1N1 com sucesso. Primeiro lote deve ser utilizado em análises pré-clínicas e testes a partir de julho

 

Brasil defende que inovações contra A (H1N1) sejam públicas
Juntamente com o México, País pede à Organização Mundial da Saúde (OMS) que acesso às tecnologias contra o novo tipo de influenza seja garantido às nações em desenvolvimento

 

Farmacêuticas correm para produzir vacina contra gripe suína
Expectativa é que nova vacina esteja pronta até o fim do ano. Segundo a OMS, importantes produtores de vacinas tinham solicitado amostras de "vírus de tipo selvagem" do vírus H1N1

 

Outras notícias de inovação em fármacos

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE